Notícias


Varejo & Franquias Postado em quinta-feira, 01 de novembro de 2018 às 14:18
O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) atingiu 110,6 pontos em outubro. Com a alta de 4,4% em relação a setembro, o INEC ficou acima da média histórica de 107,7 pontos e alcançou o maior valor registrado desde outubro de 2014. Foi o quarto aumento consecutivo do indicador, informa a pesquisa divulgada nesta quarta-feira (31), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). 


“A recuperação da confiança do consumidor é uma ótima notícia. Com o tempo, se reverterá em um aumento do consumo, um passo fundamental para a recuperação da atividade industrial, dos investimentos e do emprego”, afirma o economista da CNI Marcelo Azevedo.

Uma das principais razões para a maior confiança dos brasileiros é a melhora de sua situação financeira nos últimos meses. O indicador situação financeira aumentou 8,9% em outubro frente a setembro. Segundo a pesquisa, quanto maior o índice, maior o número de pessoas que percebem melhora da situação financeira nos últimos meses.

No mesmo período, as expectativas dos brasileiros também ficaram mais otimistas: o índice de expectativa sobre a renda pessoal aumentou 5%, o de desemprego subiu 8% e o de inflação cresceu 5,4%. De acordo com a pesquisa, quanto maior o índice, maior é o número de pessoas que esperam a queda da inflação e do desemprego e o aumento da renda pessoal.

No entanto, os brasileiros ainda estão cautelosos com as compras. O indicador de expectativa de compras de maior valor, como móveis e eletrodomésticos, caiu 0,3% em relação a setembro e está 0,8% abaixo do registrado em outubro do ano passado. “Apesar da melhora da confiança, o consumidor ainda está cauteloso para comprar bens de maior valor, porque isso envolve um comprometimento maior da renda ao longo do tempo. Com a redução da incerteza e a continuidade da melhora das condições financeiras, o consumo desse tipo de bem deve aumentar”, diz Azevedo. 

Fonte: CNI