Notícias


Varejo & Franquias Postado em quinta-feira, 07 de fevereiro de 2019 às 15:04
A americana VF Corporation informou que planeja terceirizar a gestão das marcas Vans e Timberland no Brasil. A empresa tem operação direta da marca Vans no país desde 2016 e da Timberland desde 2017. De acordo com a companhia, as alternativas vão desde licenciamento para venda e distribuição das marcas até alianças com parceiros locais e regionais para produção e vendas.

A Vans é uma marca de vestuário e calçados de moda esportiva e casual, fundada em 1966 na Califórnia, nos Estados Unidos. Por muitos anos, foi reconhecida pelos tênis feitos para skatistas, mas, atualmente, é consumida como moda urbana, principalmente pelo público mais jovem (abaixo de 35 anos de idade).

A Vans é a principal marca da VF Corporation globalmente. No Brasil, a gestora possui uma loja da Vans em São Paulo e outlets em São Paulo, Itupeva (SP), Alexandria (GO) e Duque de Caxias (RJ). A empresa tinha planos de abrir 15 unidades no país da marca Vans em dois anos. Os produtos também são vendidos em lojas multimarcas e na internet.

A VF Corporation não divulga dados de receita da marca, nem por país, informou apenas que, nos nove primeiros meses do ano fiscal 2018, encerrados em 31 de dezembro, as vendas da marca cresceram 33%. Já as vendas da marca Timberland no mundo ficaram estáveis na mesma base de comparação.

Fundada em 1952 no Estado americano de Massachusetts, a Timberland surgiu como fabricante de roupas e calçados para a prática de atividades ao ar livre. A marca ficou muito conhecida na década de 1970, quando lançou a "Timberlander", uma bota de couro amarelo e solado de borracha totalmente impermeável, que teve bastante aceitação, principalmente em países de inverno rigoroso.

A marca foi administrada no Brasil por 20 anos pela Alpargatas. Em 2017, a VF Corporation começou a operação direta da marca no país. A companhia possui 13 lojas da Timberland no país e tinha como meta chegar a 65 unidades até 2020.

Globalmente, a VF Corporation também pretende separar o seu negócio de jeans das outras marcas de moda, fundando uma nova empresa de capital aberto apenas com as marcas Wrangler e Lee.

Nos nove primeiros meses do ano fiscal de 2018, a empresa registrou receita líquida global de US$ 10,64 bilhões, com avanço de 14% em relação ao mesmo intervalo do ano anterior. O lucro líquido cresceu 179%, para US$ 1,13 bilhão. O resultado exclui os impactos da aquisição e integração das marcas Williamson-Dickie, Icebreaker e Altra, perdas com a venda da marca Reef e gastos com o plano de cisão das marcas jeans.

Fonte: Valor Econômico