Notícias


Varejo & Franquias Postado em quarta-feira, 08 de maio de 2019 às 08:39
A Adidas anunciou na sexta-feira (3) que registrou um aumento de 17% no lucro líquido no primeiro trimestre, impulsionado pela alta margem de comércio eletrônico, apesar da desaceleração geral nas vendas devido a problemas na cadeia de suprimentos no mercado norte-americano, bem como um declínio na Europa.

O CEO da companhia, Kasper Rorsted colocou um grande foco na melhoria da rentabilidade desde que assumiu o cargo em 2016, concentrando-se no crescimento na América do Norte e na Ásia e impulsionando o comércio eletrônico, onde as margens são maiores do que nas lojas.

No primeiro trimestre, a Adidas anunciou que sua margem operacional aumentou 1,4 pontos percentuais, para 14,9%, superando a suma principal rival, a Nike, que registrou uma margem operacional de 13,5% para o período de dezembro a fevereiro.

A Adidas explicou que a lucratividade foi ajudada por menores custos de sourcing e marketing, taxas de câmbio favoráveis, venda de produtos de preço mais alto e expansão online, com um aumento de 40% nas vendas online durante o trimestre.

As vendas durante o primeiro trimestre aumentaram 4% à taxa de câmbio ajustada, para 5.883 bilhões de euros, enquanto o lucro líquido atribuível atingiu 632 milhões de euros, superando a estimativa dos analistas de 5.8 bilhões e 567 milhões de euros, respectivamente

A Adidas disse em março que esperava que os problemas no crescimento da cadeia de suprimentos limitasse o crescimento das vendas na primeira metade do ano, especialmente na América do Norte, onde duplicou seus negócios ao longo dos últimos três anos, ganhando participação de mercado da Nike. As vendas na Europa caíram 3% no trimestre, mas cresceram 16% na China.

O CEO reiterou que espera um crescimento de vendas de apenas 3-4% no primeiro semestre do ano, acelerando no segundo semestre, à medida que aumenta a oferta reforçando as capacidade da fábrica e priorizando o mercado dos Estados Unidos.

Enquanto isso, outros rivais menores estão avançando: a Puma anunciou um trimestre recorde na semana passada, com o aumento das vendas ajustadas em moeda de 15,3%, e a Under Armou anunciou que elevou suas previsões de lucro para o ano inteiro.

Fonte: Fashion Network