Notícias


Varejo & Franquias Postado em terça-feira, 05 de fevereiro de 2019 às 19:28
Independente de o objetivo ser o consumidor final ou outras empresas, os negócios pela web crescem e favorecem um mercado mais amplo, ágil e direcionado

A Era digital está instalada e não há como voltar atrás.  Um movimento que começou nos anos 1990 e tomou força nos anos 2000, hoje, se mostra mais presente do que nunca. Como todo movimento, é possível aderi-lo ou não. Mas será que o não, seria a melhor opção neste caso?

Números não mentem e eles estão acessíveis para quem quiser ver, à simples distancia de um clique ou touch. No Brasil, são 116 milhões de pessoas conectadas, o que corresponde a 64,7% de toda a população, é o que mostram os dados do IBGE de 2016. 

Vistos nas mãos das pessoas por uma boa parcela do dia, os smartphones são utilizados por 94,6% dos internautas, e um dos principais fatores que contribuiu para disseminação das buscas e uma vida online muito mais ativa. Influenciando inclusive na forma de compra, a maior parte já é realizada por dispositivos móveis. 

Com tanta gente conectada a uma mesma rede, a internet se tornou atrativa para as empresas que querem alcançar um grande número de clientes em potencial de forma ágil e eficaz. As inúmeras possibilidades e assertividade que a web oferece, abrem campo para mostrar produtos em uma grande vitrine, que conta ainda com ferramentas que podem fazer com que esses produtos ou marcas se tornem praticamente onipresentes nos mecanismos de busca. 

Apesar dos benefícios e facilidades disponíveis, 70% das empresas não são encontradas na rede e 80% não vendem online. Dados que vão de encontro à taxa de crescimento de 13% das vendas pela web em 2018, contra 10% de queda das vendas físicas. 

Dentre as opções de negócios digitais, existem as vendas B2B - Business to Business – que como o nome sugere, é um comércio entre empresas. Uma empresa do tipo B2B pode ser uma indústria, um importador e até um distribuidor local. Assim, é seguro afirmar, que o produto chegará a um público maior e de forma assertiva, como citado antes; mesmo que o cliente não seja o consumidor final.

Alguns benefícios práticos da venda online:

1.Receita adicional

2.Redução de custos

3.Vendas maiores

4.Oportunidade para expandir

5.Valorização de marca

Fonte: Assintecal