Notícias


Gestão & Liderança Postado em quarta-feira, 20 de maio de 2020 às 09:42
Muito provavelmente você já ouviu uma frase que diz:
“Se você for o mais inteligente da sala então você está na sala errada”

Porém, existe uma outra frase tão importante quanto, que é bem comum no mundo dos jogos de baralho pelo menos.
“Se você não encontrar o pato, você é o pato”

Ou em outras palavras, se você não conseguir identificar quem é a pessoa menos preparada daquela sala, provavelmente é você.

E por que isso é importante?

Já falei aqui sobre o conceito inerente à maioria das pessoas em buscar sentir que uma negociação foi justa.
Porém, existe uma grande diferença entre sentir que ela foi justa, e ela realmente ser.
Afinal, justiça muitas vezes é uma percepção, e não algo objetivo.

Se usarmos o mesmo exemplo de como se dividir 100 mil reais entre duas pessoas, inicialmente podemos pensar que o justo seja uma divisão de 50% para cada.
Por outro lado, se descobrirmos que uma dessas pessoas já é bilionária, enquanto a outra passa por sérias dificuldades financeiras, a nossa percepção sobre o que seria uma divisão justa, tende a mudar.

Mas como saber se essa situação é real?

Como saber se uma das pessoas é realmente uma bilionária e a outra alguém passando por dificuldades?
Tudo depende do quão bem preparado você está.
Quanta informação você realmente tem a sua disposição para tomar uma melhor decisão?
Quais são os modelos mentais que você construiu ao longo dos anos e da sua experiência para agir em momentos assim?

No mundo dos negócios nos deparamos com situações como essas quase que diariamente.
Quando negociamos o salário de uma nova contratação, precisamos saber da melhor forma possível a real capacidade daquela pessoa em gerar valor e contribuir para o negócio.

Quando falamos com um fornecedor, precisamos saber a capacidade dele em entregar o combinado no prazo e com qualidade. Além de quanta margem de negociação ele tem para termos um preço melhor.
E até mesmo com nossos clientes, precisamos entender o valor que ele enxerga em nosso produto, para precificarmos de forma ótima e maximizar os retornos para ambos.

No fim do dia, tudo volta ao título desse artigo.

A ideia de sair de uma sala quando você percebe que é a pessoa mais inteligente ali, é uma reflexão válida para quando você está ativamente buscando aprender.
Porém, como tudo na vida, existe um equilíbrio. E em várias outras situações, ser a pessoa melhor preparada é a melhor posição possível, ou pelo menos, é uma posição melhor que a de pato.

Fonte: Gestão 4.0