Notícias


Gestão & Liderança Postado em quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019 às 08:13
A principal vantagem da integração de sistemas é assegurar que os dados trafeguem de forma automática pelos diferentes sistemas da empresa.

Montar um negócio hoje em dia exige cada vez mais análise de pesquisas, criação de estratégias eficientes, acompanhamentos de métricas, além de um posicionamento claro em seu mercado de atuação. Fazer isso não é fácil, mas nesse ponto a tecnologia auxilia muito disponibilizando diversas ferramentas e aplicações especializadas em cada etapa desses processos, gerando dados valiosos para o negócio. O problema é que nem sempre estas aplicações estão interligadas e, com isso, os dados não conversam entre si, fazendo com que os gestores tenham dificuldade em obter uma visão centralizada de sua empresa.

A solução para esse tipo de problema está na Integração de Sistemas e Dados, que é capaz de integrar as informações de muitos sistemas como ERP, CRM, plataforma de e-commerce, marketplaces e demais ferramentas operacionais ou de gestão. Confira o que os gestores precisam saber sobre integração de sistemas para otimizar a atuação de suas companhias:

1. Benefícios para a empresa
A principal vantagem da integração de sistemas é assegurar que os dados trafeguem de forma automática pelos diferentes sistemas da empresa com exatidão, sem que sejam necessárias ações manuais, trazendo segurança, velocidade e redução de headcount para os processos de cadastro e atualização de dados na sua companhia.

2. Desafios não-técnicos da integração de sistemas
O maior desafio é justamente alinhar as expectativas do time de negócios e as necessidades do time de TI. Na maioria dos casos, a organização adota várias ferramentas diferentes, de fabricantes distintos, com estruturas de dados diversas e, quando percebe, há uma desordem geral. Dessa maneira, é preciso principalmente determinar quais dados e soluções serão integrados. É aqui que surgem os principais entraves e em muitos casos, o problema é mais cultural do que estrutural.

3. Primeiros (e importantes) passos no processo de integração
O processo de integração começa com um bom desenho a respeito das integrações que serão implementadas, deixando claro quais sistemas serão integrados, entendendo suas particularidades técnicas, como por exemplo, o protocolo de comunicação disponibilizado pelo sistema (API, Webservice, Arquivo Texto ou outro formato), o que será automatizado, e também a estrutura de dados que será compartilhada nesta malha de sistemas, identificando quais transformações devem ser consideradas para que o sistema A possa receber e entender corretamente os dados enviados pelo sistema B.Recomendamos que apenas após esse entendimento do ecossistema de soluções, processos e dados que farão parte do processo de integração, se inicie o trabalho de ativar as integrações de fato.

4. Segurança
Ao integrar os sistemas à nuvem, a comunicação ganha mais agilidade, segurança e confiabilidade. Os dados são acessados por meio de ambientes isolados, oferecendo a possibilidade de distribuir as informações de forma automática aos demais usuários. Além disso, há plataformas que apresentam certificados de segurança e criptografia, assegurando a comunicação em canais seguros.

5. O que levar em consideração na hora de escolher uma plataforma de integração?
É importante entender que a plataforma de integração não fará todo trabalho sozinha. É claro que uma parcela muito relevante é feita de forma automática, porém, a gestão da plataforma de integração é feita pelo usuário (cadastro de DE-PARAs, atualização de regras de transformação de dados, e análise de logs de monitoramento das interfaces).Portanto, preze pelo alinhamento da tecnologia com a estratégia do seu negócio. Avalie como o sistema contribui para o aumento da produtividade e qual retorno pode trazer. Além disso, observe se as soluções já utilizadas pela empresa permitem essa integração – caso contrário, será necessário fazer algumas alterações. Esse mapeamento permite que o procedimento seja ágil e reduza custos. Dessa forma, os gestores têm nas mãos o que é preciso para alavancar seus resultados e crescer.

Fonte: Administradores 
Gestão & Liderança Postado em quinta-feira, 07 de fevereiro de 2019 às 14:55
Funcionários saudáveis são mais rentáveis, trazendo mais lucros para sua empresa.

Incentivar a qualidade de vida com hábitos saudáveis é bastante positivo para a organização, pois, além de contribuir com a saúde dos funcionários, essa atitude faz com que eles fiquem mais dispostos para realizar as tarefas profissionais, evita faltas e atrasos por doenças etc. Cientes desses benefícios, hoje em dia, muitas empresas se preocupam com a qualidade de vida de seus colaboradores e investem em ações para melhorá-la. Quer saber quais são essas estratégias? Continue a leitura e veja alguns exemplos!

A importância da qualidade de vida no trabalho
Colaboradores saudáveis e que contam com um bom ambiente de trabalho são mais motivados e produtivos. Além disso, quando a empresa investe em qualidade de vida, demonstra preocupação e valorização de sua equipe, o que é positivo para o engajamento e a retenção e atração de talentos. Outro fator relevante é que, ao incentivar a qualidade de vida com hábitos saudáveis, a organização evita o uso excessivo do plano de saúde — o que pode aumentar os custos com o benefício — e também reduz o absenteísmo por motivos de doença.

Estratégias para incentivar a qualidade de vida com hábitos saudáveis

Estímulo à prática de exercícios físicos
As atividades físicas são excelentes para melhorar a qualidade de vida, combater o sedentarismo, aumentar a resistência do organismo, agregar sensação de bem-estar, entre outros benefícios. Sendo assim, esse hábito deveria fazer parte da rotina das pessoas, entretanto, uma pesquisa realizada pelo IBGE mostrou que menos de 40% dos brasileiros praticam esporte ou atividade física com frequência. Diante disso, é importante que as empresas incentivem esse hábito, o que pode ser feito com parcerias em academias, formação de grupos de corrida e futebol, campanhas de comunicação interna que expliquem os benefícios da atividade física etc.

Flexibilidade no horário de trabalho
Um dos motivos que fazem com que as pessoas não pratiquem atividades físicas é a falta de tempo, e uma solução para isso é a flexibilização do horário de trabalho. Ao oferecer esse benefício, a empresa permite que o colaborador tenha um tempo livre pela manhã ou no fim do dia para realizar atividades físicas, cuidar da saúde, de problemas pessoais e ainda minimiza o estresse e o desgaste causado pelo deslocamento no horário de pico.

Eventos de bem-estar e cuidados com a saúde
As estratégias de comunicação interna e de RH são positivas para incentivar hábitos saudáveis e demonstrar a preocupação com a saúde dos trabalhadores. Algumas sugestões para isso são:
* Investimento em massagens rápidas e ginástica laboral para os funcionários;
* Palestras com nutricionistas e fisioterapeutas;
* Campanhas de vacinação;
* Ações de comunicação para prevenção de doenças;
* Incentivo à alimentação saudável.

A maioria das empresas oferece vale-alimentação ou refeição para garantir a alimentação dos trabalhadores, contudo, muitas pessoas utilizam o benefício em fast food ou com alimentos industrializados. A alimentação equilibrada é um fator essencial para a saúde. Para incentivar essa prática, a empresa pode promover um café da manhã saudável para a equipe (proporcionando interação entre os colegas) e compartilhar informações na intranet ou num mural para conscientizar da importância da alimentação saudável.

Contratação de plano de saúde empresarial
Além de manter hábitos saudáveis no dia a dia, é importante que os profissionais realizem exames de prevenção para evitar complicações de saúde no futuro. Dessa forma, ao contar com um plano de saúde, eles têm acesso à rede médica de maneira mais rápida do que a oferecida no sistema público. As ações para estimular a qualidade de vida com hábitos saudáveis podem ser aplicadas em diversas empresas independentemente do porte ou segmento, sendo assim, analise as estratégias listadas acima e veja quais são possíveis de aplicar na sua empresa.

Fonte: Pulso Seguros - Administradores