Notícias


Varejo & Franquias Postado em terça-feira, 09 de abril de 2019 às 17:19
José Galló pretende se dividir entre o conselho da Lojas Renner e um portfólio de investimentos em startups quando deixar o cargo de CEO, em dez dias. A mais nova aposta do executivo, que esteve à frente das Lojas Renner por quase três décadas, é a Delivery Center Holding - uma startup de entregas que usa shoppings centers como centros de distribuição urbanos de produtos e serviços.

Galló não pretende assumir cargos executivos em outras empresas, afirmou Christiano Galló, seu filho e porta-voz do empreendimento familiar. "Esse é o plano por agora," acrescentou Christiano em entrevista por telefone de Porto Alegre. "O modelo da Delivery Center é único e o setor tem um grande potencial de crescimento."

O mês de abril começou bem para a Delivery Center, que recebeu um aporte de R$ 12 milhões da Multiplan em troca de uma participação de 18,8%. Com a transação, a Multiplan se torna sócia da rival BR Malls, que já é acionista minoritária da startup desde maio do ano passado. Christiano não quis dizer o quanto a família vai investir na empresa, nem quanto ele e o pai têm sob gestão.

"Estamos estruturando um veículo de investimentos. Pelo porte, não chega a ser um family office," disse Christiano. "A ideia é termos participações minoritárias, mas estarmos próximos das empresas. Um empreendedor precisa de ajuda de vários tipos, inclusive informal."

Os alvos da família Galló são empresas que estão no começo das operações, nos setores de varejo, saúde, educação "e alguma coisa de fintech", disse Christiano.

A Delivery Center, fundada e dirigida por Andreas Blazoudakis, atualmente opera 16 centros de delivery, sendo 3 em Porto Alegre -- cidade natal tanto de Andreas quanto de Galló - 11 no Rio de Janeiro e apenas 2 em São Paulo. A ideia é chegar a 40 centros na maior cidade do Brasil ainda este ano e, para isso, levantar R$ 60 milhões em investimentos, disse Andreas.

"Os shoppings são a cereja do bolo da distribuição por estarem localizados de forma central" disse Andreas, um veterano em tecnologia com 17 startups no currículo, inclusive a iFood. "Com nosso modelo conseguimos entregar um tênis com a mesma rapidez e com a mesma taxa de entrega de um hambúrguer."

Fonte: Valor Econômico