Notícias


Varejo & Franquias Postado em terça-feira, 23 de maio de 2017 às 15:36
A Netshoes reportou que reduziu em 38,8% o prejuízo no primeiro trimestre deste ano, Ao todo, a empresa registrou perdas de R$ 37,7 milhões no período, contra um prejuízo de R$ 61,6 milhões verificados no mesmo período do ano passado.
No período, a companhia conseguiu aumentar em 13,9% as vendas líquidas, para R$ 396,2 milhões. O GMV (Gross Merchandise Value) atingiu R$ 531,2 milhões no período, um crescimento de 20,6%.
A receita líquida da operação no Brasil cresceu 17,2% em relação ao ano anterior, atingindo R$ 355,5 milhões. Já a operação internacional registrou queda de 8,6%, refletindo um impacto significativo da desvalorização do Peso argentino e mexicano em relação ao Real.
Planejamento
“Estamos bem posicionados para executar o nosso planejamento de longo prazo e seguimos investindo para promover crescimento sustentável. Mantemos o nosso compromisso de criar a melhor experiência de compra para os nossos clientes, ao mesmo tempo em que criamos valor de longo prazo para os nossos investidores”, disse Marcio Kumruian, fundador e diretor presidente da Netshoes em relatório.
No primeiro trimestre, a empresa também elevou o número de usuários cadastrados – agora são 19 milhões, um aumento de 17,4% no número de clientes ativos em relação ao primeiro trimestre de 2016. O número de clientes recorrentes também subiu, para 75,7%.
“Seguimos desenvolvendo também um ecossistema digital capaz de criar valor de maneira contínua e expressiva para os nossos clientes e parceiros por meio de iniciativas estratégicas, tais como o relançamento da renomada marca Shoestock, o lançamento de marcas próprias, o aumento da participação do Marketplace no GMV total e o investimento contínuo na melhoria da infraestrutura”.
O marketplace da companhia representa 5,3% do GMV total da empresa, respondendo por R$ 28 milhões. Ao todo, são 375 lojistas na base do marketplace da companhia.
“Estou pessoalmente satisfeito com o desempenho, que reflete nosso compromisso de seguir o caminho em direção à lucratividade. O forte aumento do GMV, somado à disciplina de custos e alavancagem operacional, tem se traduzido no aumento das margens operacionais”, disse Kumruian.
A companhia abriu capital na bolsa de Nova York no último mês. Com o IPO, a companhia captou US$ 138,8 milhões. Desde que foi criada em 2000, a companhia nunca registrou lucro ou fluxo de caixa positivo, como afirmou a própria Netshoes no documento que enviou para análise na SEC (Securities and Exchange Commission), órgão que regula o mercado de capitais nos Estados Unidos.
Fonte: Novarejo
Varejo & Franquias Postado em terça-feira, 23 de maio de 2017 às 15:34
O que pode parecer um grande diferencial em épocas de conectividade e novas tecnologias para todos os lados? Fator humano, claro.
A possibilidade de conversar com vendedores traz, sim, muitos consumidores às lojas, conforme mostra o estudo “Comprando com emoção”, realizado pela britânica Retail Week Reports, em parceria com a agência Mood Media.
De acordo com os analistas, os consumidores estão buscando experiências que se estendam para além das telas. Como prova dessa afirmação, eles apontam a queda nas vendas de ebooks e o aumento nas vendas de registros à moda antiga.
Conversa boa
Para Valentina Candeloro, diretora internacional de marketing da Mood Media, o papel do vendedor hoje em dia mudou. Ele é mais um organizador, consultor e facilitador, já que o conhecimento sobre o produto o consumidor já possui ou facilmente busca com o smartphone.
Por isso, é importante que os vendedores mostrem para o cliente que não são robôs. Eles precisam interagir com o cliente, sair do básico e não apenas saber o que há em estoque para oferecer ao consumidor.
A importância de um bom atendimento é apontada por varejistas de todos os setores, inclusive alimentos e bebidas. Assim, os varejistas precisam fazer o que for preciso para empoderarem sua equipe de atendimento, criando um ambiente no qual eles possam oferecer um serviço ao consumidor que supere expectativas.
Promoções
Outro atrativo importante que atrai os consumidores para as lojas físicas são as promoções e os descontos. Até porque eles são a principal razão apontada pelos consumidores para a última compra que eles fizeram por impulso. Confira no infográfico as principais razões que atraem os consumidores para o ponto de venda:

Fonte: Novarejo