Notícias


Varejo & Franquias Postado em terça-feira, 22 de maio de 2018 às 06:48
A fabricante de calçados Arezzo&Co anunciou (à Comissão de Valores Mobiliários) a contratação do americano Wayne Kulkin para a nova posição de diretor de operações internacionais. O principal desafio do executivo será promover o crescimento da operação americana, por meio da ampliação da presença das marcas Schutz e Alexandre Birman, num primeiro momento. O grupo tem outras quatro marcas: Arezzo, Ana Capri, Fiever e a recém-lançada Owme. Quase 10% do faturamento anual de 1,3 bilhão de reais do grupo vem de vendas no exterior.

O desafio é ir além disso, criando um grupo internacional de moda. É um passo que poucas companhias brasileiras de consumo conseguiram dar, com destaque para a fabricante de de jóias H.Stern e para a varejista de moda Osklen.

Kulkin tem 30 anos de experiência no segmento e fez carreira na fabricante americana de calçados e acessórios Stuart Weitzman, adquirida pela nova-iorquina Coach em 2015 por 574 milhões de reais. O executivo deixa a presidência da marca de tênis de luxo StreetTrend, criada por ele há oito meses (setembro de 2017), na qual atuará somente como presidente do conselho. Segundo a Arezzo&Co, o executivo foi escolhido por sua experiência em digital, varejo, lojas de departamentos, e a habilidade de colaboração e criação de parcerias internacionais. Ele vai se reportar para Alexandre Birman, presidente do grupo.

Na quinta-feira 18, o grupo inaugura sua primeira loja Alexandre Birman nos Estados Unidos, na avenida Madison, em Nova York. Até então, a marca vendia somente em lojas multimarcas de luxo (lojas de departamento) do país, como a Bergdorf Goodman – a qual recentemente dedicou durante dez dias uma vitrine exclusiva à marca, inspirada nas florestas brasileiras, em alusão aos dez anos de criação da Alexandre Birman.

Na mesma data o grupo também inaugura, no bairro Soho, a terceira loja da Schutz no país – as outras duas são em Beverly Hills, na California, e em Nova York. Por conta das novas inaugurações, a reunião do conselho de administração deste mês ocorre também na quinta-feira em Nova York, onde mora, inclusive, o presidente do conselho, Alessandro Carlucci (ex-Natura).

A Arezzo&CO reportou o crescimento de 22% no lucro do primeiro trimestre de 2018, se comparado ao mesmo período do ano passado, atingindo 27 milhões de reais. E 11% de aumento da receita no trimestre, chegando a 330 milhões de reais. A companhia anunciou aumento de em todos os seus principais indicadores operacionais desde que foi à bolsa, em 2011. Para continuar o crescimento, ganhar terreno fora do Brasil é uma das prioridades.

Fonte: Couromoda
Varejo & Franquias Postado em terça-feira, 22 de maio de 2018 às 06:47
O varejo brasileiro teve expansão de 2,1 por cento em abril na comparação com o mesmo mês de 2017, descontada a inflação do período, de acordo com o Índice Cielo de Varejo Ampliado(ICVA), divulgado pela empresa empresa de meios de pagamentos Cielo.

Ajustado ao efeito calendário, o índice deflacionado subiu 2,6 por cento, uma aceleração em relação à alta de 2,2 por cento apurada em março no mesmo conceito.

Já em termos nominais, número que reflete o que o varejista de fato observa na receita das suas vendas, o ICVA subiu 3,2 por cento em relação a abril do ano passado.

"O ICVA vem mantendo a trajetória de aceleração e mostrando uma recuperação consistente nos últimos meses, embora de forma lenta", disse o diretor de Inteligência da Cielo, Gabriel Mariotto, em nota.

No mês passado, todos os setores do varejo apresentaram crescimento no conceito deflacionado com ajustes calendário. Na comparação anual, a expansão foi puxada principalmente pelo desempenho dos setores de supermercados e hipermercados, seguido por móveis, eletrodomésticos e lojas de departamento. Por outro lado, o segmento de vestuário e artigos esportivos mostrou desaceleração no mesmo conceito.

Regionalmente, os destaques positivos foram as regiões Centro-Oeste e Sul, que tiveram as maiores acelerações pelo ICVA deflacionado com ajuste de calendário.

Pelo ICVA deflacionado sem ajustes de calendário, na comparação com abril do ano passado, o varejo ampliado na região Norte subiu 7,7 por cento. Na sequência vieram as regiões Nordeste (+3,4 por cento) e Sul (+3,2 por cento). As regiões Centro-Oeste e Sudeste tiveram altas de 1,9 por cento e 0,9 por cento, respectivamente.

Já pelo ICVA nominal, que não considera o desconto da inflação, o destaque foi a região Norte, com alta de 7,8 por cento. Na sequência vieram as regiões Nordeste e Sul com crescimentos de 4,6 por cento e 4,1 por cento, respectivamente. As regiões Centro-Oeste e Sudeste tiveram altas de 3,4 por cento e de 2,4 por cento, respectivamente.

Fonte: Reuters