Notícias


Estratégia & Marketing Postado em terça-feira, 05 de dezembro de 2017 às 12:40
Construir bons relacionamentos hoje é essencial para qualquer empresa. As conexões pessoais e profissionais potencializam ao máximo as oportunidades de negócios e impulsionam a empresa exponencialmente. Seja online ou offline, o networking com o mercado pode gerar grande impacto e fazer a diferença para o seu negócio. Mas tudo depende da forma que ele é feito.

Para que isso seja possível, é preciso ter uma história interessante para contar, seja sobre a empresa seja sua trajetória à frente do negócio. Sendo a troca de informações a essência dessa construção, perguntas pertinentes sobre os envolvidos resultam em uma maior conexão com as pessoas com as quais se deseja fazer relacionamento, e dão abertura para novos assuntos.O importante é fazer com que as pessoas conheçam mais você e sua marca, e confiem em você.

Segundo estudo da InsideSales.com, 63% das pessoas lembram de uma história, mas apenas 5% se recordam de estatísticas. Isso porque as histórias são consideradas uma "via expressa" para o cérebro, já que destacam propósitos e motivam a agir, facilitando a identificação com uma marca. Por fornecerem um contexto sobre o negócio, são consideradas poderosas ferramentas de vendas, que podem ter sua força ampliada desde que os envolvidos saibam quem são as pessoas com quem estão interagindo, e abordem assuntos de interesse comum.

Neil Patel - guru do marketing digital famoso por potencializar os lucros de gigantes como Amazon, Google e GM- acredita que não importa o estágio atual da sua empresa, as bem-sucedidas serão aquelas que conseguirem criar bons relacionamentos com o seu público da forma correta. "Se você não puder criar vínculos com as pessoas mais importantes, terá dificuldade para fazer a sua empresa deslanchar. É preciso criar uma estratégia de networking sólida, as conexões que você cria podem trazer um 'mundo' de coisas boas", destaca ele.

Conheça 5 motivos para apostar no networking:

1. O networking faz você se destacar da concorrência

De modo geral, o mercado em si é muito competitivo. Uma boa porcentagem dos negócios fracassam exatamente porque não se comparam aos líderes do mercado, e essa é uma das principais razões para o fracasso das empresas. "É preciso sempre buscar o diferencial do seu negócio para se destacar entre os concorrentes, e o networking traz exposição para os elementos que o destacam", avalia Patel.

Para que isso seja possível, segundo ele, é preciso pensar: "Que problema do meu consumidor estou resolvendo? Como meu produto/serviço resolve esse problema? Por que sou melhor que meu concorrente?". Seja uma 'perturbação' no mercado, ou seja, pense fora da caixa e crie ações que possam trazer resultados positivos para os consumidores, que seus concorrentes não estejam fazendo. "Aproveite a aproximação que o networking proporciona para oferecer soluções pontuais e direcionadas. Suas conexões perceberão o tratamento exclusivo e reconhecerão isso como um diferencial da sua marca", destaca.

2. O networking amplia seu grupo de potenciais clientes

Existem três formas de fazer crescer o seu negócio: aumentando o número de consumidores, o valor médio de transações ou a frequência da compra. "Mesmo que o networking não foque nas vendas, ele é uma grande oportunidade para se tornar conhecido de potenciais clientes. Seus clientes poderão se tornar os primeiros e principais defensores da sua marca, tornando-se importantes na tomada de decisão de compra dos futuros clientes", exemplifica Patel.


3. O networking constrói sua marca pessoal

Para o guru, construir a marca do negócio é importante, mas atrelá-la com sua imagem pessoal é ainda mais crucial. "A marca pessoal amplifica o sucesso dos negócios de diversas maneiras. De acordo com pesquisa realizada pela Nielsen, 92% das pessoas confiam mais nas recomendações das pessoas que compram em uma determinada loja do que em marcas", explica ele.

Para isso, crie uma mensagem pessoal atraente, encontre um mentor que seja líder no segmento - busque sempre conexões de pessoas que possam te conectar com pessoas que estejam alguns passos à sua frente - e distribua conteúdos formadores de opinião em todas as suas redes. "Não há melhor forma de demonstrar sua expertise em uma área do que publicar conteúdos de qualidade.Isso fará com que você se torne um expert naquele tema, e sua marca irá crescer ainda mais atrelada a você. O marketing pessoal ajudará a aumentar a quantidade de conteúdos formadores de opinião e a sua marca também".

4. O networking ajuda a atrair talentos do mercado

Investir na relação com o mercado, seguindo as 3 dicas anteriores, será também muito útil na busca por talentos para integrarem sua equipe. "Isso porque você terá mais conexões e, com isso, mais pessoas interessantes para juntar-se ao seu time. Para isso, é interessante deixar sempre em evidência a cultura da sua empresa, use e abuse disso em todos os canais viáveis (sites, redes sociais entre outros canais), e busque sempre por pessoas que se identificam com a sua visão, entendam a sua proposta e queiram crescer junto com a empresa", recomenda Patel.

5. O networking tem impacto positivo sobre outros canais de marketing

Já ficou claro que o networking pode te dar ainda mais influência. Ela, por sua vez, pode de dar um leque de novas oportunidades e ainda mais poder em ações de marketing de forma estratégica. "A verdade é que, uma vez iniciado o seu networking de forma eficaz, as possibilidades irão surgir. Vale lembrar que a força e a longevidade com que você cria os contatos também dependem muito mais da qualidade das conexões estabelecidas do que da quantidade de pessoas", alerta.

Além disso, na visão do guru, o envolvimento pessoal é essencial. "No começo poderá ser um pouco cansativo ou frustrante, mas a ideia principal é criar conexões com as pessoas certas, ter conexões reais para ser influente. Estar presente em eventos do seu ecossistema, palestras, conferências e cursos que podem favorecer o seu networking poderá te ajudar. Você não conseguirá conectar-se com todos os seus seguidores, mas esse certamente é o melhor caminho", finaliza o especialista.

Fonte: Administradores
Economia & Finanças Postado em terça-feira, 05 de dezembro de 2017 às 12:38
O comércio foi a atividade econômica com o melhor desempenho no terceiro trimestre de 2017, registrando alta de 1,6% em relação ao trimestre anterior, segundo dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados hoje, 1º de dezembro, pelo IBGE. O setor teve o maior destaque entre as 12 atividades analisadas pela pesquisa.

“O crescimento do comércio se justifica diante da reativação das condições de consumo como a regeneração do mercado de trabalho, inflação baixa, juros em queda e disponibilização de recursos extraordinários para o consumo”, afirma o chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fabio Bentes.

A economia brasileira cresceu 0,1% em relação ao segundo trimestre de 2017, de acordo com dados. Apesar da pequena taxa de variação, essa foi a terceira alta consecutiva nessa base comparativa, fato inédito desde 2013. Já em relação ao mesmo período do ano passado, o PIB registrou crescimento de 1,4%, seu melhor resultado desde os três primeiros meses de 2014 (3,5%). Destacaram-se nessa base comparativa as taxas positivas do consumo das famílias (+2,2%) e o saldo do setor externo (+7,6% nas exportações e +5,7% nas importações).

Essa nova perspectiva levou a CNC a revisar as suas projeções para a economia, com expectativa de alta de 1,1%, em 2017, e de 2,6% no ano que vem.

Fonte: CNC