Notícias


Gestão & Liderança Postado em terça-feira, 09 de julho de 2019 às 10:03
É muito mais fácil permanecer dentro dos limites de onde você se sente confortável do que enfrentar o medo de se aventurar além deles. Mas, limitando-se ao que você já sabe, provavelmente você está perdendo oportunidades profissionais, experiências de vida e crescimento pessoal.

O medo é uma coisa valiosa. Ele mantém as pessoas seguras e incentiva a cautela quando necessário. Mas também é uma coisa limitadora: nem tudo do que você tem medo merece medo ou cautela.

E, às vezes, enfrentar momentos de desconforto é necessário se você deseja alcançar seus objetivos. Quer sair do seu casulo seguro, mas não sabe por onde começar? A parte mais difícil é dar o primeiro passo.

Dê o primeiro passo

Em teoria, tudo o que você precisa fazer é dar o primeiro passo. Poderá ser difícil. O primeiro dia em um lugar novo poderá ser o pior. A linha de abertura da sua história leva mais tempo. Mas, à medida que você ganha impulso, ficará mais fácil de se manter em movimento.

E se você mudar sua perspectiva sobre si mesmo, de alguém que adere ao que é antigo e confortável para alguém que gosta de misturar as coisas, será mais natural e mais fácil sair da sua zona de conforto quando se trata de coisas maiores também. Porque esse hábito faz com que a resistência interior e o medo que o impedem sejam menores.

* Adicione uma faísca ao seu dia e viva.  Isso evita que você fique preso na velha rotina diária. E isso adiciona mais diversão à sua vida.
* Reabastecer sua curiosidade sobre o mundo e a vida. Quando você faz a coisa incomum regularmente, você descobre uma tonelada de coisas novas e excitantes. E isso reabastecerá sua curiosidade sobre o que mais está por aí que você ainda não descobriu.

Obtenha informações

A ansiedade geralmente vem do medo do desconhecido. Normalmente, imaginamos o pior cenário possível do que pode acontecer quando ultrapassamos os limites do que nos faz sentir seguros.

Para romper sua zona de conforto, você precisa primeiro se educar. Seu objetivo aqui é descobrir qual habilidade ou atividade você está buscando. Você vai falar com pessoas que fizeram a mesma coisa. Você vai ler livros sobre o assunto. E você irá conferir artigos na Internet sobre este assunto. Informação é poder. E quanto mais você souber sobre algo, menos assustado e mais poderoso você se sentirá.

Tenha um plano

Depois de se educar, você deverá criar um plano de ação para forçar os limites do que pensa que é possível. Com este passo, você vai escrever um plano passo a passo de como sair da sua zona de conforto. Você começa com a tarefa mais fácil de fazer. Então você cria um plano para chegar a cada nível.

Neste plano você precisa criar uma espécie de benchmark pessoal, ou seja, selecionar referências de pessoas nas quais você possa se inspirar, por exemplo: pense em uma pessoa de sucesso, analise quais as características a tornam bem-sucedida, veja a possibilidade de você reproduzir essas características.

Estes são mini-objetivos que o colocam perto de ultrapassar sua zona de conforto.  Além disso, é importante identificar os principais desafios que você enfrentará e o que fará para superá-los.

Lembre-se: algumas das melhores coisas acontecem quando você está desconfortável

Em momentos de estresse ou desconforto, lembre-se de que algumas das melhores coisas acontecem fora de uma zona de conforto. Essas experiências podem tanto desafiá-lo quanto ajudá-lo a crescer. Comprometa-se a experimentar a situação com o seu melhor esforço e mantenha as expectativas baixas para aliviar a pressão adicional. Pergunte a si mesmo: “Qual é a pior coisa que pode acontecer?” Em seguida, concentre-se em alcançar o resultado oposto.

Parte do segredo de sair da zona de conforto tem a ver com a capacidade de transformar o desconforto em uma experiência de aprendizado. Dessa forma, tire o foco do desconforto de sair de sua zona de conforto perguntando: “O que estou aprendendo sobre mim? O que estou aprendendo sobre as outras pessoas nesta situação? Como posso usar as informações das duas perguntas anteriores em meu profissional? E vidas pessoais?"

Eduque-se para se acostumar com o novo

Faça a si mesmo algumas perguntas: “Qual é o pior que poderia acontecer? Eu poderia sobreviver? Qual é o melhor que poderia acontecer? Será que eu ou outras pessoas se beneficiariam disso? Há desvantagens em permanecer onde estou?” “O que está me segurando?” Essa técnica simples eleva o pensamento. Aqui está uma variação: quais perguntas você faria se estivesse treinando alguém fora de sua zona de conforto?

Familiarize-se com o desconforto. Viver fora da zona de conforto é, por definição, desconfortável. Portanto, o melhor hábito que você pode cultivar em si mesmo é a prática de se familiarizar com o desconforto. Uma ótima maneira de fazer isso é pegar uma coisa a cada dia que te assusta e enfrentá-la. Quando você tem medo, você age. Repita diariamente por um ano. Você ficará surpreso com o que um dia o assustou e agora é comum.

Use um alter ego e experimente novas possibilidades

Artistas, atores e escritores usam alter egos para experimentar facetas de suas personalidades e sair de suas zonas de conforto. Mas qualquer um pode usar a técnica. Quer ficar mais confortável andando em uma sala cheia de gente? Imagine um alter ego que esteja confiante nessa situação. Vista esse alter ego e realmente habite nele. Com o tempo, você ficará mais confortável. Eventualmente, você não precisará do alter ego.

Nós tendemos a pensar que estamos sozinhos em nosso medo do desconhecido. Ao tentar algo novo, peça a um amigo, colega ou mentor de confiança com quem você possa compartilhar suas preocupações. Pergunte-lhes como eles passaram por seu medo de sair de sua zona de conforto. Essa colaboração não só lhe dará um ombro para se apoiar, mas também aprenderá novas formas de assumir riscos.

Visualize claramente o sucesso

Muitas vezes, quando as pessoas são solicitadas a sair de sua zona de conforto, elas pensam em todas as coisas que poderiam dar errado. Em vez disso, feche os olhos e visualize claramente como é um resultado bem-sucedido. Onde está você? Quem está com você? O que você está fazendo? Como é o sucesso? Crie essa imagem poderosa toda vez que você sentir medo ao sair da sua zona de conforto. O pensamento positivo tem um poder imenso. Se você ficar pensando que pode dar errado, não haverá como diminuir a sua insegurança e, consequentemente, o medo. Passar alguns minutos por dia visualizando o sucesso fará com que você fique muito mais disposto a assumir os riscos associados. Isso funciona seja nos negócios, seja na sua vida pessoal. O poder da mente é surpreendente.

Para concluir, se você nunca sai da sua zona de conforto, está sabotando as suas chances de sucesso e de uma vida mais feliz. Não tenha medo de experimentar coisas novas em nenhum aspecto da sua vida. Você vai descobrir que tem muito mais capacidade e coragem do que pensava. E, ao enfrentar cada desafio, você terá pela frente uma vida muito mais excitante e gratificante. Ponha isso em prática! Você não tem nada a perder – e tudo a ganhar. Como dizia Dale Carnegie: “Tente a sua sorte! A vida é feita de oportunidades. O homem que vai mais longe é quase sempre aquele que tem coragem de arriscar.”

Fonte: Dale Carnegie
Gestão & Liderança Postado em terça-feira, 09 de julho de 2019 às 09:43
Liderança não é uma pose ou um título, mas a vontade de assumir responsabilidades, é uma postura que se assume diariamente — tem a ver com os detalhes. Como líder, é fácil se concentrar no que precisa ser feito e no que está à sua frente, e não lembrar que suas ações estão dizendo aos outros muito mais sobre você do que o que você, ou seu título, está dizendo.

Isto não é exatamente sobre a linguagem corporal, é sobre como você trata os outros, como você inspira as pessoas ao redor, como você assume riscos e toma decisões pela equipe, por exemplo. Todos os grandes líderes sabem que as ações falam mais alto que palavras, mas o que suas ações estão dizendo?

Como você pode identificar um líder pelas ações? É porque eles têm um crachá que orgulhosamente exibe “Manager”. Eles são os fundadores de uma startup? Um superintendente? Político? Treinador da seleção? Se você notou um padrão, todos esses são títulos.

Um título não é capaz transformar automaticamente alguém em um líder. A liderança é composta por uma mistura dinâmica de comportamentos, mentalidade e habilidades, que são usadas para mover as pessoas em direção a um objetivo comum e que seja focado na melhoria da organização.

Em outras palavras, são as ações, não o título, que fazem de alguém um líder. Quais ações? Aqui estão algumas ações que os líderes de sucesso fazem no dia a dia.

1. Eles comunicam claramente suas expectativas de visão e desempenho

Os líderes são conhecidos por serem excelentes comunicadores. Isso porque a liderança transmite ideias e move pessoas em uma mesma direção. Afinal, de que outra forma você espera explicar e convencer os outros a embarcarem em sua visão, senão pela comunicação?

É algo que começa com os líderes tendo que ser autênticos, o que significa que eles sabem quem são e quais são seus valores, bem como quais são seus planos para o futuro. Transmitir sua empolgação pelo futuro é uma certeza de convencer sua equipe a conquistar sua visão. Mas você também precisa ser capaz de explicar claramente as expectativas de desempenho para a sua equipe para que eles possam imaginar a situação ilustrada de forma ampla.

A maioria das expectativas de desempenho inclui:

* Um processo de planejamento estratégico que define a direção e os objetivos;
* Uma estratégia de comunicação que informa aos membros da equipe onde eles se encaixam no quadro geral;
* Um processo para definição de metas, avaliação e responsabilidade;
* Suporte Organizacional.

2. Eles tomam decisões rápidas

Líderes são conhecidos por serem tomadores de decisão especializados. Eles também são conhecidos por tomar essas decisões incrivelmente rápidas.

A maneira mais simples de inspirar mudanças e tomar decisões é por meio de uma “estrutura simples e flexível de Know-Think-Do”, que envolve:

* Conhecer o objetivo estratégico final, também conhecido como o que terá o maior impacto;
* Pensando racionalmente sobre como suas opções se alinham com o objetivo final;
* Ser proativo com o conhecimento e pensamentos que você teve.

3. Eles colocam os holofotes sobre os outros

Líderes raramente se tornam o centro das atenções. Eles reconhecem e demonstram sua gratidão pelo trabalho árduo, dedicação, sucesso e até mesmo outros esforços de liderança dos membros da equipe por meio de um informativo mensal, reuniões semanais, conteúdos de mídia social ou mesmo cerimônias de premiação.

Eles também incentivam os outros a compartilharem suas ideias e falarem para que possam expressar suas perspectivas ou pontos de vista.

4. Eles se colocam por último

Os líderes são aqueles que estão dispostos a desistir de algo próprio para dar a seus seguidores. Seu tempo, sua energia, seu dinheiro, talvez até a sua “fatia do bolo”. Quando importa, os líderes preferem comer por último. Em resumo, os líderes sempre colocam os outros em primeiro lugar – mesmo que eles devam sacrificar algo em troca.

5. Eles aceitam total responsabilidade e compartilham o crédito

Líderes de sucesso não dão desculpas quando algo não sai como planejado. Eles não constrangem os funcionários na frente de todos. Eles assumem total responsabilidade e culpa. E, se eles sentem que um membro da equipe cometeu um erro, eles dão esse feedback em particular.

Ao mesmo tempo, quando as coisas acontecem como planejado, ou excedem as expectativas, eles não recebem todo o crédito. Os líderes compartilham esse sucesso com a equipe que trabalhou com eles lado a lado – lembre-se, eles colocaram os holofotes em outros.

6. Eles identificam pontos fortes e fracos

Uma das características mais interessantes que os líderes de sucesso têm é a capacidade de identificar os pontos fortes e fracos de si mesmos e de sua equipe. Em vez de deixá-los ficar complacentes ou prepará-los para o fracasso, os grandes líderes promovem um ambiente no qual podem incentivar e desafiar suas equipes a aprender e crescer — tanto pessoal como profissionalmente.

Independentemente se é por meio de incentivos como workshops, palestras, treinamentos, ou adoção de novas tecnologias que agilizam processos, os líderes percebem que, para que sua equipe cresça, eles precisam aprender novas habilidades e desenvolver suas habilidades atuais de forma progressiva.

7. Eles se concentram no “como” e “por que”

Líderes eficazes não se concentram em números e tarefas que foram realizadas. É legal que você acabou de conquistar cinco novos clientes. Mas como você conseguiu esses clientes? Como os membros da equipe participaram dessa conquista? Quando os líderes parabenizam um membro da equipe, explicam por que eles fizeram um bom trabalho.

Destacar o “como” e “por que” cultiva qualidades de caráter positivo, além de proporcionar um reconhecimento mais profundo. Também permite que o líder e a equipe percebam o que funcionou para que possa ser replicado.

8. Eles assumem riscos sem serem imprudentes

Tudo o que vale a pena fazer envolve risco. Como Dale Carnegie disse certa vez: “Tente a sua sorte! A vida é feita de oportunidades. O homem que vai mais longe é quase sempre aquele que tem coragem de arriscar”. Aqui está o fundamental: líderes de sucesso são tomadores de risco — de forma calculada e prudente — pois estão dispostos a tentar algo novo, e assumindo riscos de forma calculada, mesmo que falhem, não comprometem o futuro de seus colegas.

Liderança não é um título ou uma caixa em um organograma. É uma responsabilidade para os outros que inclui demonstrar a eles que você se importa com eles como pessoas, não simplesmente como um empregado. Significa exibir um comportamento que diz que “suas necessidades, seu desenvolvimento e seu tempo” são importantes para mim e tão importantes quanto as minhas. Você deve modelar para os outros o comportamento e as ações que você quer deles. Grandes líderes constroem relacionamentos de alta confiança com todos ao seu redor, o que começa com os outros sabendo o que esperar de você e eles podem contar com você.

Fonte: Dale Carnegie