Notícias


Economia & Finanças Postado em terça-feira, 14 de janeiro de 2020 às 09:00
O Banco Central vai permitir um “programa de milhagem” dos bancos para os clientes de bancos que comprovarem maior conhecimento sobre educação financeira. A educação financeira é uma forma de auxiliar os consumidores na gestão dos seus rendimentos, decisões de poupança e investimento, consumo consciente e também na prevenção de situações de fraude.
O programa está sendo desenvolvido com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e deverá ser lançado no primeiro semestre do ano.

A medida foi apresentada nesta quinta-feira, 9, pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante balanço da chamada Agenda BC#.
Essa agenda foi acelerada no ano passado e visa estimular a competição no mercado bancário, redução do custo de crédito e uso de novas tecnologias no sistema bancário. Uma nova rodada de medidas já está planejada para junho.

O diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central, Mauricio Moura, informou que a Febraban está desenvolvendo uma plataforma eletrônica de cursos de educação financeira.
Cada pessoa poderá ter uma conta individual que servirá como certificação para que clientes dos bancos obtenham pontos em programas de descontos e milhagem. Como num game eletrônico, os pontos vão se acumulando.
A pontuação servirá para que o titular do curso tenha descontos e vantagens. Cada banco vai decidir o que oferecerá em troca da milhagem. “A ideia é usar o máximo de tecnologia, para alcançar o máximo de cidadãos”, disse Moura.

O presidente do BC avaliou que parte da inadimplência no mercado de crédito se deve à falta de educação financeira dos tomadores. Ao fazer um balanço das medidas da Agenda BC#, Campos Neto disse que a instituição tem estimulado a formação de poupança e a renegociação de dívidas pelos bancos com programas de educação financeira como contrapartida. “Queremos incentivar um maior entendimento sobre poupança e outros produtos financeiros”, completou.
Dois novos mutirões de renegociação de dívida serão feitos em 2020.

Microcrédito

O presidente do BC disse que a expectativa é de que o microcrédito tenha uma “expansão grande” no Brasil. “Alguns bancos que não fazem, querem fazer. É um produto que tem inadimplência baixa”, afirmou, durante coletiva de imprensa.
Campos Neto observou, no entanto, que para os bancos maiores o microcrédito tem a desvantagem de ter um crescimento mais baixo, em prazos mais longos. Ainda assim, segundo ele, “os bancos grandes também estão começando a olhar este produto”.

“Temos sentido que bancos grandes também estão olhando microcrédito com mais carinho. Vocês vão ver novas plataformas fazendo microcrédito”, acrescentou Campos Neto.
O presidente do BC citou que o Santander, um dos maiores bancos privados do País, já fazia operações de microcrédito. Já a Caixa Econômica Federal, de acordo com Campos Neto, “quer fazer um programa novo de microcrédito”. “O microcrédito pode gerar efeito riqueza de forma mais ampliada”, acrescentou.

Fonte: Infomoney
Gestão & Liderança Postado em quinta-feira, 09 de janeiro de 2020 às 15:58
5 passos simples para se manter saudável e no controle como líder O autor bestseller Greg Hicks conta como manter o mindset positivista em tempos de atribulações e de que forma isso melhora nosso bem-estar no geral.

É só ler os jornais: a vida do líder de hoje é repleta de caos e medo. Como consultor de liderança para algumas das maiores empresas do mundo, cada vez mais me deparo com líderes mais estressados do que em qualquer outra época. E é aqui que mora o problema: um líder estressado e sobrecarregado não só é ineficiente como um líder para outras pessoas, mas também não é saudável fisicamente. Altos níveis de estresse podem causar danos por diminuir nossa imunidade contra vírus, bactérias, câncer e a exacerbação de doenças autoimunes, afetando o sono e piorando doenças do coração.

Então, como os líderes que precisam se manter fortes e empoderados podem se proteger mesmo quando se sentem sobrecarregados e com trabalho em excesso a ser feito?

Com sorte, temos um incrível kit de ferramentas na ponta de nossos dedos que não tem nada a ver com tomar remédios, mudar sua dieta ou exercícios. É o poder de sua mente para gerar pensamentos positivos, atitudes e comportamentos. Apenas mudar alguns comportamentos-chave pode influenciar o quanto deixamos as ameaças do mundo moderno engatilhar nossas respostas primitivas ao estresse.

Em meados dos anos 90, eu e meu parceiro Rick Foster passamos três anos viajando pelo mundo para estudar pessoas extremamente felizes. Isso nos direcionou ao nosso primeiro livro best seller Como escolhemos a felicidade: as nove escolhas de pessoas extremamente felizes (Putnam, 2004), o qual documentou nossa pesquisa dentro das escolhas universais feitas por pessoas que se auto otimizaram no trabalho e em casa. Mesmo antes da publicação do livro, nós percebemos que aquelas mesmas nove escolhas estavam sendo feitas pelos melhores líderes com os quais já havíamos trabalhado. Eles motivavam as pessoas e obtinham ótimos resultados.
Nós também reconhecemos que os líderes mais ineficientes e fora de controle estavam fazendo o oposto. Mas o que aconteceu depois nos levou para uma revelação ainda mais surpreendente.

5 passos simples que qualquer líder pode tomar

Após apresentar nosso sistema de nove comportamentos para um grupo de 300 médicos, vários deles se aproximaram do palco de uma forma ou outra e disseram: vocês acabaram de apresentar os comportamentos dos meus pacientes mais bem-sucedidos. Desde aquela noite há 10 anos, nós temos feito uma extensa pesquisa com a Mayo Clinic e diversos outros centros médicos e viajamos novamente pelo mundo, desta vez para descobrir como pensamentos positivos e comportamentos podem te fazer mais saudável, reduzir estresse e ajudar a sentir uma melhor vitalidade, independente das circunstâncias. Apesar de tudo precisar de um pouco de trabalho, criatividade e flexibilidade, possibilitam ser mais feliz e saudável durante tempos extremamente difíceis.

Comece o dia com um comando positivo para o seu corpo

Antes de deixar sua casa de manhã, defina uma intenção para o dia. É importante lembrar que mesmo que você não possa controlar o que aconteça naquele dia, pode controlar sua atitude e intenções. Alguns exemplos de intenções positivas são: hoje eu pretendo focar nas coisas que eu mais valorizo em minha equipe, ou, hoje eu vou ver os desafios a frente como estímulos ao invés de dificuldades, ou hoje irei alavancar as incríveis relações que possuo para fazer com que as coisas andem. Esses posicionamentos internos preparam o pulo para um dia animado ao invés de negativo.

Soa simplista, mas definir uma intenção é incrivelmente poderoso. Quando você se dá continuamente mensagens positivas, você consegue construir novos caminhos neurais mais saudáveis em seu cérebro. Assim como treinar a força física protege suas juntas contra lesões e melhora seu metabolismo, esse “exercício de atitude positiva” ameniza seus futuros eventos estressantes e torna mais fácil se manter otimista no momento presente.

Tome cuidado com o “cérebro vitimista”

Se monitore toda vez que você disser algo como “olha o que meu gestor está fazendo comigo no momento”, ou “por que isso sempre acontece comigo?” Se você continuar a se colocar como uma vítima, estará criando um estado raivoso, hostil e mandando embora seu poder de mudar a situação. Sua pressão arterial e seu batimento cardíaco sobem, sua digestão diminui, e seu sistema imune se prepara para uma batalha, mesmo que não exista nenhuma ameaça viral ou bactéria. Pior do que isso, você está construindo caminhos neurais em seu cérebro que reforçam a crença de que você é uma vítima.Se você se pegar pensando “tadinho de mim”, substitua esse pensamento imediatamente com um positivo como “O que posso fazer para melhorar as coisas?” ou “O que eu posso fazer agora para impedir que isso aconteça novamente?” Encontre maneiras de se manter no controle e se recuse a ser uma vítima.

Conte histórias sobre coisas boas

Quanto mais as coisas ficam tensas, mais você precisará focar no que está indo bem do que em tudo que não está. Com as pressões econômicas, pode ser bem fácil de se afundar em sentimentos depressivos. Ao invés disso, compartilhe exemplos de sucesso. Quando você compartilha uma história positiva, mesmo uma engraçada, você não apenas está realçando os aspectos positivos do período, mas também levanta e motiva sua equipe e colegas.

Construa uma rede de confiança

Quando se sentem ameaçados pelas incertezas, os líderes geralmente afastam e ignoram seus medos. Mas nós somos animais sociais: o isolamento possui um impacto físico. Isso reduz sua habilidade de se curar de lesões e prejudica a função imune. Uma ótima coisa para o seu corpo durante tempos estressantes é fortalecer suas conexões sociais. Encontre um grupo de colegas que você confia que estará disposto a lhe ajudar assim como você o ajuda. Estudos mostram que pessoas que ajudam os outros continuamente de formas não monetárias vivem mais que aqueles que não o fazem. Eles também sentem menos dores físicas.

Viva suas paixões


Infelizmente é comum que seus interesses e paixões sejam as primeiras coisas a irem embora quando você está sobrecarregado em um escritório. Mas é aí que você mais precisa delas. Se engajar em coisas que te fazem mais feliz, na verdade, te permite ser mais resiliente.
Muitos estudos mostram que um alto nível de satisfação na vida está associado com viver mais. O truque é estar satisfeito no momento, não em algum momento no futuro incerto. Faça uma lista de tudo o que você mais ama fazer e faça um esforço para fazer pelo menos uma coisa todos os dias. Mesmo que seja pequena. Por exemplo, se você ama acampar, escolha um final de semana para ir dormir debaixo das estrelas. Ande na praia. Leia para as crianças. Jogue um game durante a noite. Se uma viagem precisou ser adiada, leia um livro sobre o destino. Não ouça quando sua mente tenta lhe dizer que “não é a mesma coisa” ou “seria muito melhor se…”

A escolha é sua sob como se sentir em relação a cada atividade no seu dia. E o que você foca diretamente afeta sua saúde.

Fonte: Negociodovarejo.com